Professores da Prefeitura de Jaguaripe cobram pagamentos de licença pecúnia em atraso desde 2022

Foto: Joá Souza/GOVBA

O pagamento da licença pecúnia de professores da rede municipal de Jaguaripe está em atraso há quase dois anos. Segundo os professores, a prefeitura começou a pagar a licença em parcelas no final de 2022, mas suspendeu os pagamentos sem qualquer explicação.

Os professores afirmam que o prefeito anterior costumava pagar a licença pecúnia em uma única parcela. No entanto, quando chegou a vez dos atuais educadores, eles receberam apenas duas parcelas, uma em novembro e outra em dezembro de 2022. Desde então, os pagamentos foram interrompidos sem justificativa.

Além da questão da licença pecúnia, os professores denunciam uma série de outros problemas. Entre as queixas, a ausência de um plano de carreira, a remuneração incorreta do adicional por tempo de serviço (AC) e a falta de gratificação por estímulo ao aperfeiçoamento são as mais cobradas.

Os educadores também mencionam que a gestão municipal vem adiando a implementação de um plano de carreira, prometido há tempos, mas sem avanços concretos até o momento.

A situação tem gerado um clima de insatisfação e indignação entre os professores, que se sentem desvalorizados e desrespeitados. Em suas reivindicações, eles clamam por uma resposta imediata da administração municipal e pelo pagamento dos valores que lhes são devidos.

“É alarmante o tempo que a gestão vem solicitando para estudar o plano de carreira, e até hoje não é resolvido”, declara um dos professores, que preferiu não se identificar.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia