Mulheres pedem exclusão das Muquiranas do Carnaval de Salvador

(Foto: Valter Pontes/SECOM)

Um grupo de mulheres está usando as redes sociais para pedir o fim do bloco As Muquiranas. O protestou foi iniciado no Facebook após duas mulheres relatarem terem sido cercadas, molhadas com pistolas de água e agredidas verbalmente por foliões do bloco, na terça-feira (13), no circuito Campo Grande, em Salvador.

Segundo as vítimas, elas foram chamadas de ‘mulher macho’ e uma delas, que é fotógrafa, teve a câmera molhada por um dos homens. Após o relato, um grupo de mulheres passou a se manifestar na internet contra o bloco e foi criada a hashtag “um Carnaval sem Muquiranas”.

“Aquelas armas de água que todo mundo, principalmente as mulheres, com toda razão, odeiam. É chato, é desagradável, é abusivo. Se é divertido apenas para um lado, então não é brincadeira”, escreve uma internauta.

“Cruzar nos circuitos do Carnaval com o bloco “As Muquiranas” é, infelizmente, estar refém de comportamentos machistas e violentos de alguns de seus integrantes através de xingamentos, puxões de cabelo, apertões, tapa na bunda, empurrões, jatos d’água. Esse tipo de prática não pode ser naturalizada”, protesta outra.

Outro lado

Em defesa do bloco, o engenheiro de produção, Rubens Neto, se manifestou nas redes sociais e disse ser contra a generalização. Segundo ele, a “campanha difamatória não pode ganhar força”. “Pessoal, crianças, idosos, homens, mulheres, o público em geral nos adora; amam nos ver distribuir alegria e simpatia por onde passamos. Um carnaval sem As Muquiranas seria uma festa sem sua maior atração”, afirma.

VN entrou em contato com o bloco, mas não conseguiu resposta até o fechamento desta matéria.

(Foto: reprodução/Facebook)