Neymar quer jogar tudo pelo Brasil, mas não pensa em ter atrito com Barça

Dunga, seu auxiliar Andrey Lopes e o coordenador Gilmar Rinaldi têm prevista para esta quinta-feira a chegada a Barcelona. A comissão da seleção brasileira se reunirá com a diretoria do Barça, incluindo o técnico Luis Enrique, provavelmente ainda na quinta, no mais tardar na sexta, para negociar a liberação de Neymar tanto para as Olimpíadas de agosto, no Brasil, quanto para a Copa América Centenário, que será disputada entre 3 e 26 de junho, nos Estados Unidos . A intenção da CBF é ter seu principal craque nas duas competições, mas essa não é a ideia do Barcelona.

Se dependesse só de Neymar, Dunga poderia ficar tranquilo. O atacante, “fominha” por natureza – no bom sentido -, quer jogar tudo com o Brasil e já deixou clara sua posição ao Barça. Ao mesmo tempo, por outro lado, o craque não pensa em entrar em atrito com o clube catalão, onde vive grande momento e tem relação boa com todos, por isso não vai forçar o caso e respeitará a decisão.

Se tiver que escolher entre os dois torneios, Dunga indicou que vai optar por ter Neymar nas Olimpíadas, disputadas em casa, na busca pelo ouro inédito. O atacante seria um dos três jogadores com mais de 23 anos permitidos pelo regulamento para cada seleção.

– É difícil (escolher), mas acho que, pela questão da importância que se dá, pela medalha que o Brasil não tem… Ele vem de uma temporada desgastante, teria tempo para se recuperar. Ele viria com condicionamento. Mas o bom seria contar com ele nas duas (competições) – disse Dunga ao canal “Esporte Interativo”, após assistir à vitória do Real Madrid por 2 a 0 sobre o Roma, terça, pela Liga dos Campeões no Santiago Bernabéu.

Liberado por Luis Enrique para curtir alguns dias de folga no Brasil, onde comemorou o aniversário da irmã, Rafaella, Neymar voltará a Barcelona também nesta quinta, e existe a possibilidade de ele participar de alguma maneira da reunião entre o clube e a CBF.

As Olimpíadas têm um porém. Como não se trata de um dos períodos determinados pela Fifa para amistosos ou jogos oficiais, os clubes não são obrigados a liberar seus atletas com mais de 23 anos, ao contrário do que acontece na Copa América. Por isso é importante a negociação com o Barcelona, até mesmo para o caso de “trocar” a liberação de Neymar.

O comitê organizador da Copa América Centenário, por sua vez, faz pressão para que o craque brasileiro jogue a competição. Neymar é chamariz de todos os anúncios promocionais do torneio. Resumindo, alguém terá de ceder: ou Brasil, Neymar e Copa América, ou o Barça.

*G1