“Só merece o extraordinário quem se arrisca”, diz ex-vendedor de paçoca que realizou sonho de ser empreendedor

Foto: Arquivo pessoal

“Quero ser empresário, para tudo tem um começo”, foi com essa frase em um cartaz pendurado no pescoço que o jovem Wendell Ferreira, de 17 anos, ex-vendedor de paçocas na sinaleira ao lado do Hiper Posto, no bairro do Itaigara, em Salvador, conseguiu realizar seu sonho de abrir uma empresa de marketing digital.

A placa que trazia a frase chamou atenção do empresário Hugo Teixeira que parou o carro na sinaleira e entregou um cartão ao jovem. “Esse cartão foi a virada de chave na minha vida. Hugo começou a me acompanhar nas redes sociais e terminou me levando para conhecer a empresa dele de comunicação. A partir daí comecei a investir mais em mim, em conhecimentos, lendo livros de empreendedorismo e fazendo cursos pela internet na área de marketing digital”.

O empresário contou o que chamou atenção naquele menino vendendo paçoca na sinaleira foi o fato de saber que ele queria atuar no mesmo segmento do empreendimento em que possui. “O que me chamou atenção foi Wendell querer desenvolver algo na minha área. É muito difícil ver profissionais se expondo naquela situação de vulnerabilidade para poder realizar um sonho. A partir daí criamos uma relação de amizade e admiração”, afirmou o empresário. “Eu peço para para que as pessoas tenham um olhar mais sensível com esses jovens que estão na mesma situação em que encontrei Wendell, trabalhando na rua, sujeitos a várias situações. Ele estava alí em busca de um sonho”.

O despertar para o empreendedorismo

O despertar para o empreendedorismo veio quando acompanhava sua mãe, entre os 9 e 10 anos, que é empregada doméstica, nas casas em quais trabalhava e a maioria dos patrões eram empresários. “Mesmo vendendo na sinaleira, meu propósito sempre foi empreender na área digital”.

Focar menos no retorno financeiro e mais no network foi a estratégia que o jovem utilizou para por em prática suas metas. “Se hoje tenho minha empresa foi por causa do network que consegui criar durante o período em que vendia na sinaleira, busquei conhecimentos, lia livros, fiz cursos gratuitos de marketing digital . O meu maior objetivo é impactar os jovens com a minha história”.

Reviravolta

Após pouco mais de um ano trabalhando na sinaleira, Wendell deu o ponta pé inicial para concretizar seu sonho. Em dezembro de 2020, ele abriu a empresa Rocket Digital, que tem Hugo como sócio. A Rocket tem como propósito decolar empresas e microempresas através do marketing digital, com os serviços de planejamento estratégico, social média e gestão. A empresa funciona no bairro do Itaigara, possui 3 funcionários e já tem contratos fechados com profissionais de saúde, por exemplo, e coorporativas. “O que quero deixar para os jovens é que para alcançar um propósito é necessário ter planejamento, é preciso pensar em longo prazo. Pensar em curto prazo é só focar em dinheiro e não é bem assim. Eu vendia R$100 por dia de paçoca, R$1 real a unidade, e foi através das vendas que fui investindo em mim, no meu objetivo”.

Ex-morador da Avenida Peixe, no bairro da Liberdade, o jovem agora empresário se mudou para o município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, onde mora em um condomínio fechado. “Onde eu morava era muito perigoso então consegui alcançar mais um degrau: dar uma boa moradia aos meus pais, em um lugar que também sempre tive vontade de morar. Quero também tocar no coração dos jovens e mostrar o quanto meu trabalho me proporcionou melhorar minha qualidade de vida”

Com mais de 10 mil seguidores no Instagram, Wendell, que está no primeiro ano do Ensino Fundamental I, continua ministrando as palestras online de forma gratuita. “Não adianta eu fazer minha empresa andar, obter resultados satisfatórios e não ter como propósito em ajudar outras pessoas para que eles também façam dinheiro”, afirmou.

E os sonhos de Wendell não param por aí. “Mais um desafio que tenho é montar um estilo de agência para jovens que não tenham muito conhecimento em marketing digital. Quero que eles aprendam a mexer na ferramenta trabalhando, é ganhar para aprender”.

“Só merece o extraordinário quem se arrisca”. É isso que Wendell quer transmitir para que as pessoas acreditem nos seus sonhos.

(A Tarde)