Caso Marielle Franco completa dois anos sem saber quem foram mandantes de execução

Caso Marielle Franco completa dois anos sem saber quem foram mandantes de execução

Neste sábado (14) faz dois anos do assassinato da vereadora carioca, Marielle Franco. A legisladora morreu na noite do dia 14 de março de 2018, quando tinha saído de um evento no Centro do Rio de Janeiro. Também foi morto o motorista Anderson Gomes . Uma assessora que também estava no veículo sobreviveu. Desde então, não se sabe ainda quem ordenou a execução das vítimas e por qual motivo.

Dois acusados de envolvimento na morte da vereadora e do motorista já foram presos: os ex-policiais Ronnie Lessa, que teria feito os disparos, e Élcio de Queiroz, que dirigia o Cobalt, que perseguia o veículo onde estavam as vítimas. Os dois ex-policiais estão custodiados no presídio de segurança máxima de Porto Velho, em Rondônia.

Na última terça-feira (10), a Justiça do Rio de Janeiro determinou que Ronnie e Élcio devem ir a júri popular sob acusação de duplo homicídio qualificado por motivo torpe, emboscada e sem dar chance de defesa às vítimas.

Fonte: BN