Ministro do STF rejeita queixa-crime da cantora Ludmilla contra deputado bolsonarista

 

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou pela rejeição da queixa-crime feita pela cantora Ludmilla contra o deputado bolsonarista Geraldo Junio do Amaral (Aliança-MG).

Relator do caso, para o magistrado, o parlamentar não cometeu os crimes de injúria e difamação ao afirmar que a música “Verdinha”, de Ludmilla, é uma clara manifestação de apologia às drogas.

Segundo Barroso, as declarações do congressista estão sob proteção da inviolabilidade parlamentar, uma vez que o deputado, “dirigindo-se ao seu eleitorado, levando em conta a conclusão que fez sobre a música composta e interpretada pela querelante, aborda questões relacionadas ao combate ao crime, em especial ao tráfico de drogas, o que pode ser compreendido como destacado tema de sua pauta institucional”, afirmou Barroso.

Como relator, Luís Roberto Barroso foi o primeiro a votar, mas o julgamento pelo plenário virtual do STF continua até o dia 19 de março.

*Bnews