Idosa fica presa em elevador do Shopping da Bahia: gritava mas ninguém ouvia

Na manhã desta terça-feira (12), a médica aposentada Adelaide Vanda de Queirós Tavares, 84 anos, revelou o momento de tensão que viveu em um dos elevadores do Shopping da Bahia, em Salvador.
Em seu relato, Adelaide, que é cadeirante e hipertensa, conta que pretendia ir do segundo para o terceiro andar, mas acabou se atrapalhando e foi parar no primeiro andar.  O fato aconteceu na segunda-feira (12).
“Quando entramos novamente no elevador, eu e uma pessoa que estava me auxiliando com a cadeira de rodas, ficamos presas no equipamento no terceiro andar. Gritamos, mas ninguém ouvia. Apertamos os botões e não tínhamos resposta. O elevador não tinha telefone, ficamos no escuro por pelo menos 20 a 25 minutos. Eu chorava desesperadamente”, lembra.
A aposentada afirma também que normalmente usa o elevador de cargas, no entanto, segundo ela, o equipamento está em manutenção há duas semanas. De acordo com a aposentada, enquanto estava presa no elevador, ela ligou para o seu motorista, que ajudou no resgate.
“Deixei o elevador em pânico. Gritava, chorava, parecia que minha cabeça ia estourar. O shopping precisa ter responsabilidade. Como é que não tem um telefone para os usuários pedirem socorro? Foi desesperador. Uma falta de respeito com os próprios clientes. Não oferece nenhuma segurança”.
*Bocão News