Ex-estoquista de mercado, baiano supera timidez e se destaca como modelo no São Paulo Fashion Week

O baiano Marcelo Lima, de 22 anos, virou destaque na São Paulo Fashion Week 2019 depois de superar a timidez e decidir encarar a carreira de modelo. O jovem, que estagiava como estoquista de mercado e ganhava R$ 500 por mês, viu sua vida se transformar e hoje é um dos modelos mais requisitados por grifes famosas do mundo da moda.

Em entrevista, ele contou que não pensava em desfilar por passarelas até ser convencido por uma ex-namorada. Atualmente, está com quase um ano de carreira e já soma duas participações nas duas últimas edições do SPFW.

Antes de alavancar a carreira, participou de dois concursos em Salvador, sendo um deles o Engenho Velho Fashion Black, no início de 2018, que o ajudaram a superar a timidez.

“Estava namorando na época e minha namorada queria participar [do Engenho Velho Fashion Black] e me chamou para ir com ela, mas eu não queria ir, porque não queria ficar de sunga na frente de todo mundo e não sabia desfilar”, relembrou.

Marcelo Lima nasceu em Salvador e sonha em ser modelo internacional — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Marcelo Lima nasceu em Salvador e sonha em ser modelo internacional — Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

A terceira colocação na primeira participação em um concurso de moda fez com que o jovem perdesse a timidez e começasse a gostar das passarelas. Com isso, Marcelo se inscreveu e participou do Beleza Black, em junho de 2018.

“O Beleza Black foi um dos momentos decisivos para a minha carreira. Foi lá que eu conheci muitas pessoas influentes na moda e comecei a fazer jobs para marcas importantes no Brasil”, contou.

Durante um desses trabalhos, Marcelo fez um ensaio de fotos para uma revista nacional, na Ilha de Itaparica, que fica no município de mesmo nome, e conheceu um maquiador, que o levou para São Paulo.

“Lá [Ilha de Itaparica] conheci o maquiador Daniel, que tirou fotos minhas e mandou para uma agência de São Paulo. Eles gostaram do meu perfil e me chamou. A ansiedade foi grande e eu contei com a força de minha mãe e de meu avô”, lembrou.

A viagem para São Paulo só aconteceu após a mãe de Marcelo, Rejane Freitas, e o avô dele, Roberto Pereira, se juntarem para pagar as passagens e o aluguel de um apartamento.

“A realização de um sonho. Eu viajei com meu amigo, que também participou do Beleza Black, em novembro do ano passado. A gente chegou um dia e no outro eu já fiz um comercial para uma marca de cosméticos. Aí a gente ficou ‘felizão’, porque não sabia que ia aparecer oportunidades rápido”.

Recém-chegado em São Paulo, Marcelo Lima desfilou para cinco marcas no São Paulo Fashion Week, em 2018. As apresentações renderam elogios, trabalhos em revistas e convites de mais três marcas que participaram do evento.

“Inicialmente eram cinco marcas e depois disso apareceu vários ‘jobs’ em revistas e depois terminou com oito marcas. Foi um recorde dos modelos que participaram do evento”, contou. Neste ano, Marcelo Lima representou quatro marcas, já que estava com trabalhos importantes em andamento.

Vida e sonhos

Marcelo morava com a mãe Rejane em Salvador e hoje é modelo em São Paulo — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Marcelo morava com a mãe Rejane em Salvador e hoje é modelo em São Paulo — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Marcelo conta que a vida para ele nunca foi fácil. A mãe separou do pai dele quando ele tinha dois anos e, quando cresceu, virou o homem da casa. “Sempre foi eu e ela. Comecei a trabalhar em uma oficina e depois tive a chance de estagiar no mercadinho que fica próximo da minha casa”, destacou.

Parar ajudar a mãe com as contas de casa, o agora modelo afirma que chegava a trabalhar de domingo a domingo. “Eu ganhava R$ 500 por mês e trabalhava de domingo a domingo, porque tinha um extra de R$ 30 que eu fazia para ganhar um dinheiro a mais. Já ajudava, porque era mais R$ 120 para nossa renda”, completou.

Com a reviravolta na vida, o próximo objetivo, diz o baiano, é se tornar um modelo internacional e comprar uma casa para a mãe, que mora em um imóvel de aluguel, no bairro do Engenho Velho da Federação.

“Até hoje a gente mora de aluguel, mas eu pude ajudar minha mãe, comprando móveis para a casa. Lá [Engenho Velho da Federação] hoje, só está ela [mãe de Marcelo] e minha cachorra. Fico preocupado, coração fica apertado, mas estou feliz, porque estou aqui realizando um sonho e estou ajudando a nossa família. Porque sempre foi nós dois”, disse o jovem.

Ele fez o seu único trabalho fora do país, em janeiro deste ano. Um ensaio fotográfico para uma grande marca de roupas, em Buenos Aires, na Argentina. “Eu estou estudando inglês para virar modelo internacional. É importante, estou estudando para ir para fora [do Brasil]. Em São Paulo tenho tido muitas oportunidades, mas fora do país tem mais marcas importantes”.

Post de Lázaro Ramos

A história de Marcelo Lima foi reconhecida em um post feito pelo ator Lázaro Ramos, no Instagram. O artista reconheceu que apesar de ser um caso de exceção, o baiano tem uma história para se inspirar.

“Uma história pra nos inspirar: O Marcelo era estoquista em um supermercado da minha querida Salvador. Ganhando em média R$ 500,00 mensais, ele saiu do emprego para arriscar na carreira de modelo após vencer um concurso local no início do ano passado. E você acha que isso daria certo? Se respondeu sim, você certou: Marcelo hoje é um dos rostos que estampam a #SaoPauloFashionWeek , que está acontecendo e, ano passado, o jovem desfilou para 8 grifes”, escreveu Lázaro Ramos, no Instagram.

“São histórias como essa que alimentam os nossos dias! Sei que é uma história de exceção, mas ainda assim, vale a pena acolhermos para aprender mais sobre nossos próximos passos. Parabéns, @marcellloliima você merece o nosso #AplausoDoDia”, comemorou.

*G1