Sindicato dos Bancários da Bahia critica decisão da federação nacional de abrir bancos no feriadão

O Sindicato dos Bancários da Bahia disse que foi pego de surpresa com o anúncio feito pela Prefeitura de Salvador e o Governo do Estado de antecipar os feriados de 2 de Julho e São João para a próxima semana, no intuito de reduzir a taxa de contágio do coronavírus.

Através de comunicado, a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) orientou o funcionamento das unidades bancárias durante os feriados antecipados. A entidade de classe baiana discorda e critica a recomendação. “Uma vez que os bancários vão perder o direito de descansar nos feriados. É válido dizer que os empregados já estão trabalhando sobrecarregados durante a pandemia”, diz, em nota.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, entrou em contato com a Fenaban e cobrou que não houvesse o funcionamento das agências, ficando restrito apenas ao pagamento do auxílio emergencial e situações excepcionais de maior gravidade. Cobrou também que, neste caso, durante a próxima semana, todas as horas trabalhadas fossem consideradas e efetivamente pagas como horas extras.


“Já orientamos o nosso Jurídico a estudar o caso para uma eventual ação na justiça, visando obter uma liminar para suspender o funcionamento das agências durante o feriado antecipado. Caso não tenhamos uma decisão a tempo, cobramos que os bancos não incluam essas horas trabalhadas em banco de horas”, disse Vasconcelos.

De acordo com o Sindicato, as duas superintendências da Caixa na Bahia afirmaram que as horas trabalhadas nos dias que forem considerados feriados serão computadas como horas extras.

“A entidade aguarda a publicação do decreto para entender melhor as informações. O Departamento Jurídico está atento e vai tomar as providências cabíveis”, conclui.

Fonte: Metro1




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *