Família ganha na Justiça direito de receber fórmula de mais de R$ 2 mil para garotinha de 4 anos

Família ganha na Justiça direito de receber fórmula de mais de R$ 2 mil para garotinha de 4 anos

 

Desde de que nasceu, Luna Vitória Batista Conceição, 4 anos, necessita de um alimento sumplementar com fórmula especial cujo valor unitário é R$ 2.040,00. Filha de pais com poucos recursos financeiros, a garotinha contou com o auxílio da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) até 2019, quando a família foi orientada a solicitar, judicialmente, apoio à Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Por meio de liminar, a Justiça determinou à Sesab o pagamento mensal de R$ 6.120,00 – o que, segundo a defesa da criança, é negligenciado pela pasta. Advogado da família, Wilson Almeida diz ao Metro1 que o processo transitou em julgado, ou seja, a Sesab, enquanto réu, não pode mais recorrer. O advogado afirma ainda que o prazo de 20 dias dado à pasta expirou há uma semana.

Em nota enviada à reportagem, a Sesab negou a informação e se limitou a dizer que “a necessidade da criança foi atendida, uma vez que três latas do alimento foram disponibilizadas no mês de setembro”. A pasta, contudo, não comentou informações do processo.

“Em fevereiro, eles depositaram um retroativo de R$ 18 mil, em juízo, mas depois pararam completamente”, diz Wilson, ao explicar que a garota, junto com a mãe, se divide entre o município de Itapicurú, no norte do estado, e Salvador, onde especialistas acompanham a situação metabólica e nutricional de Luna.

*Reportagem Metro1