Homem anuncia venda de cartão de vacina em grupo de WhatsApp na Bahia

Foto: reprodução

Diante da exigência mais rigorosa do comprovante de vacinação contra a Covid-19 para acessar estabelecimentos e eventos na Bahia, pessoas têm buscado burlar esta medida de combate à pandemia. Aproveitando o movimento de um grupo contrário à imunização, suspeitos têm fraudado e vendido o cartão de vacina digital.

Em um grupo de vendas da Bahia no WhatsApp, o crime é escancarado: em mensagens, a venda do comprovante para quem não tomou vacina contra o coronavírus é anunciada, do mesmo modo em que são divulgados outras propostas de comercialização.

“Cartão de vacina digital, colega faz, manda [em] 5 minutos”, diz o comunicado. “Quem não tomou a vacina”, direciona a mensagem, completando “show, bar”.

Na manhã da última segunda-feira (10), o governador Rui Costa (PT) disse que bares e restaurantes terão que exigir o comprovante de vacinação dos clientes na Bahia. A medida já era exigida em teatros, estádios e shows do estado.

O Metro1 entrou em contato com o autor das mensagens, que confirmou a venda do comprovante de vacina fraudado, mas indicou que ela seria realizada por um colega. A reportagem, então, pediu o número de telefone do vendedor, mas o participante do grupo não quis informá-lo.

Na França, país onde há um forte movimento anti-vacina, um caso drástico envolvendo o documento falsificado gerou uma grande repercussão no final do ano passado. Internada com a Covid-19, uma mulher não vacinada que comprou um certificado de vacinação falso morreu em Paris, após os médicos do hospital terem aplicado o protocolo de tratamento para pessoas que receberam as doses do imunizante, diferente do que seria indicado para pessoas sem vacina.

Fonte: Metro1