Celular de pastor assassinato foi conectado na casa de senador do Rio após crime

Foto: Reprodução / Instagram

Horas após ser assassinado a tiros da porta de sua casa, o celular do pastor Anderson do Carmo, esposo da deputada federal Flordelis (PSD), foi conectado à rede wi-fi da casa do senador Arolde de Oliveira (PSD), segundo a TV Globo.

 

De acordo com a reportagem, o aparelho foi utilizado com um chipe registrado em nome de Yvelise de Oliveira, esposa do senador, e conectado ao wi-fi da casa onde mora o casal, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

 

Em resposta a denúncia, o senador Arolde afirmou que “naquele dia, ao tomarmos conhecimento do falecimento do pastor Anderson do Carmo (…), Yvelise telefonou para a deputada (…) para dar um telefonema de pêsames. Como a ligação pode ter sido feita através do Whatsapp, entrou na rede de wi-fi. (…) Nossa relação era protocolar e profissional”.

 

O crime aconteceu em junho de 2019 e dois filhos da vítima, um biológico e outro adotivo, assumiram envolvimento no assassinato. Carmo foi alvejado na garagem de casa, em Pendotiva, Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. À época, familiares apontaram ainda envolvimento da deputada no crime, possibilidade não descartada pela polícia. O caso é investigado em segredo de justiça.

 

Além de dividirem a sigla partidária, Flordelise  Arolde de Oliveira possuem relações comercias. O senador é dono do Grupo MK, uma gravadora de discos gospel que produziu CDs da deputada federal.

*BN