Defesa de procurador que agrediu mulher alega surto psicótico

procurador

O advogado Marcos Modesto, que representa o procurador Demétrius Oliveira Macedo, que agrediu a socos a também procuradora Gabriela de Barros, disse, em nota, que ele sofre com surtos psicóticos.

Segundo a defesa de Demétrius, esse foi o contexto no qual ele agrediu Gabriela.

“É evidente que os acontecimentos do último dia 20/6 ocorreram em novo episódio psicótico, provavelmente com delírio persecutório, em meio ao qual, privado da razão, o procurador lamentavelmente veio a cometer os atos de lesão corporal que merecem o absoluto repúdio da sociedade”, disse o advogado, em nota.

O processo corre sob segredo de Justiça. Em momento algum Modesto negou a gravidade do fato. Macedo agrediu com socos a procuradora-geral do município. Foram provocadas uma série de lesões em seu rosto.

“Deixamos claro que o ato cometido no último dia 20/6 na cidade de Registro não se justifica e o procurador se colocou à disposição da lei para cumprir sua responsabilidade penal perante os fatos”, disse.

Segundo Modesto, Macedo tem como provar que, desde meados de 2020, vinha tendo surtos psicóticos e delírios persecutórios. Ele diz que o procurador, em função disso, pediu demissão do cargo público de Procurador Municipal, cargo no qual foi readmitido depois.

“A falta de consciência de seus atos foi constatada no exame demissional pelo médico do trabalho da respectiva Municipalidade, que fundamentou sua reintegração ao cargo público no ano de 2021 mediante processo judicial”, disse. Ele encaminhou laudo psiquiátrico do dia 8 de dezembro de 2020. Leia a íntegra. Ele também enviou o atestado demissional do procurador.

Segundo Modesto, Macedo teria solicitado a mudança de setor na prefeitura, o que não teria sido atendido.

“Mencionamos que, em virtude de seu quadro de saúde mental, fragilizado devido a problemas de ordem pessoal, às pressões naturais do cargo, bem como à animosidade que sentia em seu ambiente de trabalho, ele solicitou mudança de setor, e esse pedido não foi atendido por seus superiores hierárquicos”, afirmou.

ENTENDA O CASO

O procurador Demétrius Oliveira Macedo agrediu a socos na segunda-feira (20) a também procuradora Gabriela de Barros, dentro da prefeitura do município de Registro.

Macedo, que foi afastado de sua função, agrediu a colega depois que ela abriu um processo disciplinar contra sua conduta no ambiente de trabalho.

*Poder360

Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícias