PIS/Pasep: Abono com ano-base 2019 e 2020 ainda podem ser sacados; veja como

Os trabalhadores que deixaram de sacar o abono salarial podem resgatar os valores até o final do ano.

Os trabalhadores que deixaram de sacar o abono salarial podem resgatar os valores até o final do ano.

Quase 500 mil trabalhadores ainda não sacaram os mais de R$ 400 milhões do abono salarial do PIS/Pasep ano base 2020. Do total, 152.911 abonos salariais estão disponíveis para saque na Caixa, do Programa PIS, e outros 318.372 abonos salariais estão disponíveis para saque no Banco do Brasil, do Programa Pasep. Os dados são do Ministério do Trabalho e Previdência.

Recebe o abono o trabalhador inscrito no PIS/Pasep há, pelo menos, cinco anos, e que tenha trabalhado formalmente por, no mínimo, 30 dias no ano-base considerado para a apuração, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.

O valor do abono salarial depende da quantidade de meses trabalhados com carteira assinada no ano base em questão. O valor mínimo é de R$ 101 e o máximo, equivalente a 12 meses de trabalho, é de um salário mínimo (R$ 1.212). O prazo para o saque do benefício termina em 29 de dezembro de 2022.

Quem ainda não sacou o abono, pode verificar a situação no aplicativo “Carteira de Trabalho Digital (CTPS Digital)” e/ou plataforma serviços no Portal Gov.br. A consulta das informações do Abono Salarial na Carteira de Trabalho Digital é feita nas abas “Benefícios” e “Abono Salarial” para verificar o valor, dia e banco de recebimento.

Não têm direito a receber o Abono Salarial o empregado doméstico; trabalhadores rurais empregados por pessoa física; trabalhadores urbanos empregados por pessoa física; e trabalhadores empregados por pessoa física, equiparada a jurídica.

Os trabalhadores que esqueceram de sacar o abono salarial PIS/Pasep ano-base de 2019 ou 2020 ainda podem solicitar o dinheiro presencialmente, por telefone, aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou e-mail. O telefone é o 158 e o e-mail: [email protected]. As letras “uf” devem ser trocadas pela sigla do estado onde mora o trabalhador.

O pedido presencial deve ser feito em uma das unidades do Ministério do Trabalho e Previdência para envio do valor à Caixa Econômica Federal, no caso do Programa de Integração Social (PIS), ou ao Banco do Brasil, no caso do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícias