Bolsonaro nomeia aliado de Ramagem, barrado pelo STF, para comando da PF

O presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) nomeou Rolando Alexandre de Souza para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal. O nome foi escolhido após indicação de Alexandre Ramagem, amigo da família Bolsonaro e antigo cotado para o cargo. Ele seria o nomeado para a diretoria-geral, mas foi barrado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), por ser próximo da família do presidente. A nomeação foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

Em decisão liminar, o magistrado se baseou, principalmente, nas afirmações de Bolsonaro de que pretendia usar a PF, um órgão de investigação, como produtor de informações para suas tomadas de decisão. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a escolha é vista internamente como uma medida temporária. Souza é o atual secretário de Planejamento da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), comandada por Ramagem.

*M1