Lula convoca reunião de emergência após ter prisão decretada

O presidente do PT, Rui Falcão, afirmou que não há prova suficientes contra o ex-presidente Lula e que os promotores do Ministério Público de SãoPaulo se precipitaram. O petista ainda não se pronunciou. A reunião, segundo Instituto Lula, não foi marcada às pressa e já estava agendada para discutir outros assunto. Segundo a GloboNews, na realidade, o encontro seria uma possibilidade de discussão sobre a situação do ex-presidente após a denúncia por lavagem de dinheiro e identidade ideológica. Ele entrou pela garagem de um hotel na região dos Jardins, em São Paulo, e não falou com a imprensa. Não se sabe se ele já deixou o local.