‘Não vou esperar foder minha família’, disse Bolsonaro em reunião

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sinalizou que pode interferir “em todos os ministérios” e até trocar ministros para proteger sua família. O posicionamento consta do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril tornado público pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello nesta 6ª feira (22.mai.2020). Alguns trechos, entretanto, continuam sob sigilo.

Eis a íntegra do laudo da PF com a transcrição da reunião (22 MB). Eis a íntegra da decisão do ministro (613 KB).

Receba a newsletter do Poder360

Bolsonaro criticou o sistema de inteligência brasileiro, bem como o que planeja a sua segurança. “Prefiro não ter informação do que ser desinformado por sistema de informações que eu tenho”.

O mandatário reclamou do que chamou de perseguição ao seus parentes por parte de veículos de comunicação. Citou episódio em que foi noticiado suposta expulsão de seu irmão de 1 açougue por tentar comprar carne sem utilizar máscara. Bolsonaro falou que foi comprovado que seu irmão nem sequer estava no ambiente citado por reportagem do jornal Folha de S. Paulo, e que, mesmo assim, o caso ficou “por isso mesmo”.

“Então, pessoal, muitos vão poder sair do Brasil, mas não quero sair e ver a minha irmã de Eldorado, outra de Cajati, o coitado do meu irmão capitão do Exército de … de … de … lá de Miracatu se foder, porra! Como é perseguido o tempo todo. Aí a bosta da Folha de São Paulo diz que meu irmão foi expulso dum açougue em Registro, que tava comprando carne sem máscara. Comprovou no papel, tava em São Paulo esse dia. O dono do … do restaurante do … do pa … de … do açougue falou que ele não tava lá. E fica por isso mesmo. Eu sei que é problema dele, né? Mas é a putaria o tempo todo pra me atingir, mexendo com a minha família”. 

Na sequência, o presidente anuncia que já tentou trocar “gente da nossa segurança no Rio de Janeiro”, no que ele acrescenta: “Não vou esperar foder a minha família toda”.

“Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro, oficialmente, e não consegui! E isso acabou. Eu não vou esperar foder a minha família toda, de sacanagem, ou amigos meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence a estrutura nossa. Vai trocar! Se não puder trocar, troca o chefe dele! Não pode trocar o chefe dele? Troca o ministro! E ponto final! Não estamos aqui pra brincadeira”.

Poder 360