Mandado de segurança suspende intervenção de Roberto Jefferson no PTB da Bahia

Decisão do juiz do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), José Batista de Santana Júnior, desta sexta-feira (18), suspende ato do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, intervindo no diretório do partido na Bahia.

O ex-deputado Benito Gama, presidente estadual da sigla, impetrou mandato de segurança por entender que ocorreu uma “arbitrariedade”. No entendimento de Gama, o ato que tenta justificá-la foi anteriormente autorizado pelo próprio Roberto Jefferson.

O PTB nacional dissolveu o diretório estadual do partido na Bahia. A informação consta em ofício publicado na tarde desta sexta-feira (18) no site oficial da sigla. O comunicado da sigla no site diz que a medida aconteceu porque o PTB baiano não cumpriu o artigo 95 do estatuto do partido “o qual determina a dissolução dos diretórios quando não houver deputado federal eleito pela legenda, ou não tiver sido alcançado o seu percentual, estabelecido por lei, pela Executiva Nacional”

Na última quinta-feira (17) Roberto Jefferson determinou a retirada do apoio do PTB a Bruno Reis na eleição pela prefeitura de Salvador. A informação foi divulgada por meio de nota publicada no site oficial da sigla. Ao Bahia Notícias no dia que a informação foi divulgada, Benito Gama indicou que ela afetava apenas a coligação na majoritária. “Os vereadores é chapa puro sangue e não terá prejuízos”, informou.

Com a decisão do TRE desta sexta, estão mantidas as convenções e todos os atos de coligações não somente em Salvador com Bruno Reis e Ana Paula Matos, vereadores de Salvador, bem como  em todos municípios do estado da Bahia.

Fonte: BN