Beneficiários do auxílio emergencial foram responsáveis por mais de R$ 54,5 milhões em doações de campanha, diz TSE

Beneficiários do auxílio emergencial do governo federal estão entre os principais doadores de campanhas do primeiro turno das eleições municipais deste ano, conforme aponta o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que identificou cerca de 64 mil doações.

O levantamento foi obtido pela TV Globo foi concluído na segunda-feira (23) pelo Núcleo de Inteligência da Justiça Eleitoral do tribunal. De acordo com o portal G1, ao todo, os doadores foram responsáveis por repasses que somam mais de R$ 54,5 milhões.

Segundo a publicação, o levantamento faz parte de um cruzamento de um banco de dados de seis órgãos federais, como Receita Federal, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e Ministério Público Eleitoral (MPE). Segundo os técnicos, a análise do auxílio emergencial impactou significativamente no total de doações e pagamentos com suspeitas de irregularidades. Agora, são investigados cerca de R$ 589 milhões.

Ainda segundo o G1, a análise do TSE identificou 31.725 fornecedores de campanha cujo quadro societário inclui beneficiários do programa Bolsa Família ou do auxílio emergencial. Segundo as prestações de contas, essas empresas foram contratadas para prestar serviços às campanhas e, juntas, receberam um total de R$ 386 milhões.

As informações do levantamento serão analisadas pelos juízes eleitorais que podem determinar novas investigações e usar o material para julgar as contas eleitorais. Se confirmadas as irregularidades, os candidatos eleitos podem ter seus mandatos questionados na Justiça. O Ministério Público Eleitoral também vai apurar os casos.

Fonte: Bahia.Ba