Itamaraty convoca embaixador após comissário europeu criticar aglomerações no Brasil

O Ministério das Relações Exteriores convocou o embaixador da União Europeia (UE) no Brasil, Ignacio Ybáñez Rubio, para “prestar esclarecimentos” sobre a declaração de uma alta autoridade do bloco chamando de “vergonhosas” as imagens de aglomerações em festas de fim de ano no país.

No domingo, o comissário de Economia da UE, Paolo Gentiloni, que foi premiê da Itália entre 2016 e 2018, usou seu perfil no Twitter para fazer a crítica. “Tenho visto imagens vergonhosas do Brasil. Média da última semana: 36 mil casos e 700 vítimas por dia pela pandemia”, escreveu.

Segundo o Itamaraty, Ybáñez foi convocado na segunda-feira ao Itamaraty “para prestar esclarecimentos”. “Na ocasião, foi-lhe transmitido o descontentamento do governo brasileiro com mensagem despropositada de alta autoridade europeia”, afirmou a pasta comandada por Ernesto Araújo.

Segundo o ministério, Ybáñez “esclareceu não se tratar de manifestação oficial em nome da Comissão Europeia”, além de “relembrar o excelente momento pelo qual passa a parceria estratégica entre o Brasil e a UE”.

Na versão do Itamaraty, o embaixador “ressaltou que a posição europeia sobre o enfrentamento da pandemia foi manifestada em reunião de alto nível com o governo brasileiro”, que ocorreu em 18 de dezembro e que é a “instância adequada para o tratamento dos temas bilaterais, inclusive a questão da pandemia de covid-19”.

Naquele dia, foi celebrada a sétima reunião do Mecanismo de Diálogo Político Brasil-União Europeia em Nível de Altos Funcionários.

Na ocasião, Brasil e UE divulgaram nota conjunta afirmando que “as delegações trocaram impressões sobre a situação atual da pandemia de covid-19 e concordaram em continuar o diálogo e a cooperação bilaterais sobre a crise sanitária em curso, bem como sobre o processo de recuperação econômica e social em ambas as regiões”.

Fonte: Valor Econômico