Gabriel Monteiro diz sofrer ‘campanha de destruição nacional’ após Câmara abrir investigação contra o parlamentar

Após o Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio de Janeiro aceitar a denuncia de uma possível relação abusiva praticada pelo vereador Gabriel Monteiro (PL) em um vídeo onde ele aparece fazendo cócegas e acariciando uma criança de 10 anos, o vereador postou em suas redes sociais o material com um texto em sua defesa.

Na defesa o parlamentar afirma que o vídeo foi editado e que ele está passando por uma “campanha nacional de destruição”. Assessores de Gabriel Monteiro já haviam afirmado que as imagens divulgadas nas últimas semanas eram forjadas, mas outros integrantes e ex-integrantes da equipe dele afirmaram que o político fazia orgias com menores da idade e estuprava adolescentes.

Na terça-feira (5), o Conselho decidiu, por unanimidade, pela abertura de um processo que pode resultar na cassação do vereador. Além de estupro e assédio, ele é acusado de manipular vídeos e violar direitos de uma criança em um deles. A denúncia também é apurada pelo Ministério Público carioca após filmar cenas de sexo com adolescente de 15 anos.

Veja a mensagem do vereador abaixo:

“O que estão fazendo comigo é desumano. Campanha nacional que já vai pra um mês de destruição da minha vida. Querem minha prisão agora por esse vídeo, editaram, colocaram em câmera lenta, aproximaram, e geraram deturpações tão grandes que nem posso escrever aqui. Estava do lado da mãe dela, de diversas mulheres do salão, de clientes MULHERES, de uma guarnição da Polícia… Já não sei mais o q faço!!!!”