‘Assistimos a um verdadeiro festival de horror’, fala Promotor sobre aglomeração em convenções partidárias

Apesar do atual contexto de pandemia e dos decretos municipais vedando aglomerações, várias situações de desrespeito às regras sanitárias e ao distanciamento social, foram registrados durante as convenções partidárias.

Para o Promotor Eleitoral Dr.  João Manoel, esse tipo de evento deveria ser exclusivo aos convencionais de cada agremiação, no entanto, foi estendido ao público, em desrespeito às normas em vigor.

“Assistimos a um verdadeiro festival de horror. A insensibilidade em relação a muitas destas convenções partidárias. Aglomerações com um número muito grande de pessoas, como se fosse um carnaval”, pontuou.

O Promotor chegou a citar o cancelamento do São João, festividade tradicional na Bahia e que gera sobre tudo emprego e renda, devido ao avanço da pandemia.

“A atitude de muitos durante as convenções foi um verdadeiro desprezo a tudo o esforço que foi feito para frear esta doença e aos quase 140 mil mortos em todo o pais por conta deste vírus. Eu espero que a partir de agora, e apesar do péssimo exemplo dado nas convenções, os candidatos e suas respectivas agremiações partidárias tenham respeito pela população e pela saúde pública”, completou.

View this post on Instagram

Apesar do atual contexto de pandemia e dos decretos municipais vedando aglomerações, várias situações de desrespeito às regras sanitárias e ao distanciamento social, foram registrados durante as convenções partidárias. Para o Promotor Eleitoral Dr. João Manoel, esse tipo de evento deveria ser exclusivo aos convencionais de cada agremiação, no entanto, foi estendido ao público, em desrespeito às normas em vigor. “Assistimos a um verdadeiro festival de horror. A insensibilidade em relação a muitas destas convenções partidárias. Aglomerações com um número muito grande de pessoas, como se fosse um carnaval”, pontuou. O Promotor chegou a citar o cancelamento do São João, festividade tradicional na Bahia e que gera sobre tudo emprego e renda, devido ao avanço da pandemia. “A atitude de muitos durante as convenções foi um verdadeiro desprezo a tudo o esforço que foi feito para frear esta doença e aos quase 140 mil mortos em todo o pais por conta deste vírus. Eu espero que a partir de agora, e apesar do péssimo exemplo dado nas convenções, os candidatos e suas respectivas agremiações partidárias tenham respeito pela população e pela saúde pública”, completou.

A post shared by Léo Valente – Blog do Valente (@blogdovalentee) on