SAJ: homem se sentiu agredido por Caique na prefeitura e presta queixa; vereador nega e diz que não houve contato físico

Após ser acusado de agressão verbal, o vereador Caique, líder do governo municipal na Câmara, nega boatos e explica discussão na última sexta-feira (29), na Prefeitura de Santo Antônio de Jesus. Ao Programa Levante a Voz na manhã desta quarta-feira (03), o santoantoniense de prenome Clebio relatou que foi a prefeitura para falar com o prefeito Genival Deolino e apresentar os projetos que ele tem protocolado, mas acabou tendo uma discussão com o vereador Caique, “Tinha uma senhora lá reclamando que teriam descontado do salário dela, eu me sensibilizei e pedi para ela esperar falar com o prefeito. Genival saiu junto com Caique e Chico de Dega, ela desabafou. Comecei a gravar por achar uma situação importante que ajudaria a senhora. O vereador Caique veio de uma forma bruta e tentou tomar o celular. Puxou Genival pela mão e desceu. Isso me causou um desgaste. Ele partiu para cima de mim para tomar o celular, colocou o dedo na minha cara, eu desliguei o aparelho e recuei. Escorrei na escada e acabei me machucando”, disse.

De acordo com ele, após sair da prefeitura foi prestar queixa na delegacia, “Agressão é até no olhar, no tratar, no falar, eu me senti agredido, primeiro psicologicamente e depois verbalmente. Só em colocar o dedo no meu rosto já é uma violência. Se eu fosse revidar poderia piorar”, pontuou.

Ao repórter Itajaí Júnior, o vereador Caique explicou que não houve nenhum tipo de agressão, apenas vozes alteradas, “Ele começou a filmar de forma não autorizada, eu pedi para não filmar porque não tinha autorização de ninguém, nem mesmo de Genival, aí descemos. Ele ficou nervoso, desceu reclamando, eu de forma ríspida, da mesma forma que ele estava falando, pedi para ele se portar de forma mais educada com aquele recinto e com as pessoas que estavam trabalhando. Ele alterou a voz e eu também. Não houve nada, nenhum contato físico. As pessoas sabem quem sou de verdade, o que me tranquilizou, nem dei crédito a isso”, frisou.