Klara Castanho descobriu gestação no final: entenda a gravidez silenciosa

Ter uma gravidez silenciosa é algo que pode ocorrer com diferentes perfis de mulheres e não está necessariamente associado ao peso ou ao tamanho da grávida, explica especialista

entenda a gravidez silenciosa de Klara Castanho

Após ter sua história de adoção voluntária após um estupro divulgada sem sua autorização, a atriz Klara Castanho fez uma carta aberta explicando pelo o que passou. Um dos detalhes que chamou a atenção, além da violência sofrida pela atriz, foi a gravidez silenciosa.  Klara não percebeu a gestação e descobriu que estava grávida dias antes de dar à luz.

“Não temos dados estatísticos, mas é algo raro”, diz a ginecologista Carla Delascio, ginecologista e obstetra do Centro de Medicina Integrativa do Hospital e Maternidade Pro Matre Paulista. Para a profissional, isso é mais comum acontecer com mulheres que têm irregularidade menstrual, que são atletas ou que têm sobrepeso e obesidade.

No entanto, ter uma gravidez silenciosa é algo que pode ocorrer com diferentes perfis de mulheres e não está necessariamente associado ao peso ou ao tamanho da grávida, explica especialista.

“A gravidez gera alterações fisiológicas. Algumas mulheres podem perceber a partir da sétima semana sintomas como enjoo, sonolência, aumento da frequência urinária e sensibilidade nas mamas. Algo que também é frequente no período pré-menstrual”, diz a especialista. Por isso, muitas mulheres confundem seus sintomas e nem percebem a gestação. A ginecologista Karen Rocha De Pauw, obstetra e especialista em Reprodução Humana, diz que esse tipo de caso é mais comum de acontecer em mulheres mais jovens “porque elas têm menos consciência do próprio corpo”.

Para ela, há quem negue o que está sentindo. “Existe esse risco, principalmente se for uma gravidez indesejada. As mulheres reclamam de gastrite, azia, intolerância à lactose. Tudo por falta dessa sensação corpora”, explica.

Sangramento e barriga

Em seu depoimento, Klara falou que sua menstruação se manteve durante todo o período de sua gestação. Ela também afirma que não ganhou peso e nem barriga. “Existem mulheres que apresentam um sangramento durante a gravidez, mas que não é menstruação. Pode ser ameaça de abortamento ou a própria placenta, mas que pode ser entendido como menstruação pela paciente”, diz a ginecologista e obstetra Viviane Monteiro.

Até o descolamento do saco gestacional pode causar esses sangramentos que são confundidos pela mulher. A barriga, certamente, é o maior mistério. Enquanto várias ficam apresentam logo cedo que estão grávidas, como tem quem não perceba? A explicação está no tônus muscular e na genética.

“Tem algumas pacientes com a musculatura abdominal muito tonificada, que não deixa o útero ficar tão saliente. Aquelas que fizeram abdominoplastia, que também têm uma região com mais tensão abdominal, podem não ter a percepção de volume”, diz Carla. “As barrigas maiores estão relacionadas à fraqueza muscular”, diz Carla.

Outra explicação é sobre o próprio crescimento do bebê. Sem um pré-natal adequado, ele pode não se desenvolver da maneira ideal. “A criança pode ter restrição de crescimento e ter o líquido amniótico diminuído, o que deixa a barriga pequena”, completa Carla.

Fonte: UOL

Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícias