Presidente do grupo Gay de Feira de Santana faz críticas à Caminhada Rosa

Muito legal a cobertura de vcs do blog, parabéns… a parada (caminhada) tenho severas críticas, o grupo G8 estar de parabéns pela coragem e organização do evento. Mas erraram feio nas atrações musicais. Deprimente ver um evento que se propõem a defender os direitos humanos ser palco de promoção de bandas de pagodes, que ecoaram musicas fúteis, inúteis, deplorável, letras de músicas que pregam homofobia, misogênia e todos os tipos de preconceitos contra as mulheres, As drags, os transformistas, os Djs, a música eletrônica, as palavras de ordem, as famílias, a bandeira do movimento sumiu e deu lugar a um verdadeiro “circos dos horrores” de soco e pontapés… acompanho paradas em toda Bahia, algumas do Brasil e ano passado estive na do México e nunca vi um festival de pagode tomar o lugar da parada gay. O Grupo precisa repensar na atração da parada ano que vem… por que se não será muito difícil chamar um carnaval de Parada gay. Espero que entendam as criticas como construtivas, tudo estava perfeito, mas atrações tirou o cunho político/social do evento e transformou numa festa de largo ragado a socos e pontapés.

Rafael Carvalho- Presidente do grupo Gay de Feira de Santana.

Colegiado Do Fórum LGBT da Bahia.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia