Câmara de Salvador desistiu da contratação de 41 assessores

A Câmara de Vereadores desistiu da contratação de 41 assessores para os gabinetes dos parlamentares. A medida polêmica foi anunciada na última semana pelo presidente da Casa, Alan Sanches (PMDB), que alegou atender a uma solicitação dos próprios legisladores. A decisão foi tomada nesta segunda-feira (6), após reunião entre o Colégio de Líderes do Poder Legislativo Municipal e a coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa, promotora Rita Tourinho, na sede do Ministério Público Estadual (MP-BA). Nesta terça (7) haverá um novo encontro entre os representantes, a partir das 17h, em que o acordo será assinado. Os vereadores selecionarão 14 profissionais por análise curricular para atuarem nas comissões permanentes e temporárias da Câmara e apresentarão ao MP-BA planilhas de custo que justifiquem a necessidade de aumento dos valores destinados aos vales combustível e alimentação. A nomeação anterior será revogada depois de votação em plenário.

Fonte: Bahia Notícias

Nossa Opinião: Enquanto fábricas e empresas estão demitindo devido à crise, as casas legislativas estão aumentandop seus custos. Chega de trens da alegria. Se há necessidade desses funcionários porque não fazer um concurso? A proposta de criação destes cargos sugere que tem dinheiro sobrando para o legislativo deste país, o repasse é tão alto que tem Câmara Municipal devolvendo dinheiro para a prefeitura, tem gente que não devolve e ninguém sabe como consegue gastar tanto,  o pior é que quem poderia diminuir este repasse são aqueles que usufruem dele.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia