Itatim: Justiça decreta indisponibilidade de bens em processo envolvendo prefeito

Reprodução

A Justiça Federal decretou a indisponibilidade de bens no processo envolvendo o prefeito de Itatim, Gilmar Pereira Nogueira, acusado de fazer um desvio de dinheiro na realização de um evento esportivo, com a partiripação da Confederação Brasileira de Lutas Submission ADDC – CBLS, a ELS Promoções e Realizações em Eventos Ltda. – ME, empresas sediadas no mesmo endereço em São Paulo, e também de Elisio Cardoso Macambira e Jose Carlos Santos. A Justiça reconheceu o ato de improbidade administrativa por parte do prefeito durante o exercício de 2017 e a juíza federal 2ª Vara Federal Cível e Criminal, Adriana de Paiva, determinou o bloqueio de ativos financeiros no valor de R$ 1.779.230,10. O caso foi denunciado à Polícia Federal e ao Ministério Público por vereadores do município, que acusavam o prefeito de desviar verbas para a realização do evento Circuito Brasileiro de Lutas Submission, em março do ano passado. Na época, a prefeitura recebeu uma quantia próxima a R$ 1,6 milhão para realizar o evento, que tinha previsão para acontecer durante 11 dias, mas só teve atividade por 4, e realizou aluguel de um gerador de energia pela soma de R$ 128 mil, além do aluguel de ambulâncias no valor de R$ 16 mil, mesmo que apenas uma ambulância da prefeitura tenha sido vista no local.

*BN




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *