Cartilha distribuída em escola de SP associa gordo a botijão

© Reprodução

Uma cartilha com orientações sobre hábitos alimentares entregue a crianças de uma escola da rede municipal de São José dos Campos, no interior de São Paulo, está sendo considerada preconceituosa por pais ao abordar a obesidade infantil. Personagens acima do peso ideal são comparados a um botijão (imagem acima), além de terem medo de se olhar no espelho. Após denúncia, a Prefeitura se comprometeu a recolher o material.

Como apurado pelo G1, os alunos da 4ª série do ensino fundamental da escola municipal Maria de Melo, no Parque Industrial, receberam a cartilha chamada ‘A Fantástica Magia dos Alimentos – informações para uma alimentação saudável’ na última sexta-feira (13). O material é parte de um projeto da escola para estimular a alimentação saudável e combater o sedentarismo.

De acordo com a reportagem, a personagem Alice come muitas guloseimas e engorda. Ao se olhar no espelho, ela não se reconhece e o espelho pede que ela “não se assuste” com a imagem refletida.

© Reprodução

Quando Alice tenta fugir, ela se questiona se vai conseguir passar pela porta por estar gorda.

© Reprodução

Os pais afirmam que a cartilha impõe medo da alimentação, distorção de imagem e reforça preconceitos, associando pessoas acima do peso com lentidão e ronco.

A editora que produz o material descreve o produto em seu site como “uma divertida história em quadrinhos que vai possibilitar às crianças uma viagem pelo mundo da fantasia e conhecer hábitos alimentares prejudiciais à saúde”.

Notícias ao Minuto

O outro lado

Quando questionado pelo G1, o dono da editora, Alexandre Carlos, disse que a obra foi mal interpretada, pois tenta mostrar a crueldade que é a obesidade infantil, utilizando-se do “imaginário da criança”.

Em nota, a Secretaria de Educação e Cidadania de São José dos Campos alega que a cartilha foi feita pela gestão passada e distribuída por uma professora. “A Secretaria reconhece e agradece as observações feitas pelos pais e informa que já determinou que todos os materiais sejam recolhidos”, explicou.

A gestão anterior, de Carlinhos Almeida, negou. “A cartilha ‘A Fantástica Magia dos Alimentos’, não foi e nunca seria adquirida pelo governo Carlinhos Almeida por não atender a política pedagógica defendida pelo PT”, diz nota.

Segundo o Portal da Transparência da Prefeitura da cidade, 10 mil unidades do material, ao custo de R$ 18.900 e sem licitação, foram adquiridas pela gestão atual, de Felício Ramuth, em novembro de 2017.

O Portal também apontou que a gestão anterior comprou materiais sobre obesidade infantil da mesma editora, mas, segundo os responsáveis, a distribuição do material não foi feita.

*NM