Candidata não conclui Enem por perder um hora de prova amamentando

Durante a aplicação do primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no último domingo, muitas mulheres com filhos pequenos conseguiram fazer a prova inscritas como lactantes — isto é, eram liberadas para sair da sala e amamentar a criança sempre que necessário. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia que é responsável pelo exame, 5.376 candidatas se inscreveram como lactantes. No entanto, algumas reclamaram da falta de um tempo extra para terminar o exame.

Em Curitiba, capital paranaense, a candidata Luiza Hamann, de 20 anos, contou que precisou interromper a prova quatro vezes para amamentar o filho.

— No total, perdi uma hora de prova, pois não tive direito a hora extra. Vamos recorrer. Estou exausta. Foi um dia bem puxado pra nós três — afirmou a moça, no domingo, logo depois de sair do exame.

Ela foi acompanhada pelo pai, Adenilson, que ficou com o pequeno Leonardo numa sala separada durante as cinco horas de prova. Luiza sonha em ser designer gráfica.

— Estudei o quanto pude e estou tranquila — disse ela.

Mas nem sempre foi assim. Em 2016, a jovem sofreu com a pressão do cursinho pré-vestibular e acabou desenvolvendo síndrome do pânico.

— Hoje eu estudo e luto para dar o melhor de mim para meu filho. Leo é a calmaria em meio ao turbilhão que é a nossa vida. Ele me trouxe paz.

O Inep informou que somente os atendimentos especializados — como cegueira, baixa visão, deficiência física, autismo, dislexia, entre outros — têm direito a tempo adicional, e isso deve ser solicitado no ato da inscrição pelo participante.

Lactante entra no grupo de “atendimento específico”, e não existe previsão de tempo extra nesses casos. As outras situações que também entram nessa categoria são gestante, idoso e estudante em situação de classe hospitalar.

De acordo com o edital do Enem 2018, as mulheres que ainda amamentam filhos precisaram solicitar, na inscrição, o “atendimento específico” e selecionar a opção “lactante” no campo obrigatório.

Com essa solicitação, no dia da prova a mulher deverá levar um acompanhante adulto, que ficará em uma sala específica e tomará conta da criança enquanto a mãe não estiver presente.

“Não será permitida, em hipótese alguma, a permanência do lactente [o bebê] no local de realização do Exame sem a presença de um acompanhante adulto responsável”, informa o edital.

É importante lembrar que, nos dois dias de prova do Enem, o contato entre a mãe e o acompanhante será feito apenas com a presença de um dos aplicadores da prova e que tanto a mulher quanto o acompanhante deverão entrar no local de provas até às 13h, no horário de Brasília.

*OGlobo