Homem apontado como líder do tráfico de drogas no bairro do Jardim Santo Inácio é encontrado morto

Crédito da Foto: arquivo pessoal

 

O homem apontado como líder do tráfico de drogas no bairro do Jardim Santo Inácio, em Salvador, foi encontrado morto. Luís Cláudio Almeida dos Santos, que pertencia à facção Comando da Paz (CP) e era conhecido como “Tico Chicleteiro”, estava com diversas marcas de tiros quando foi achado por policiais militares da 3ª Companhia Independente (CIPM) no bairro de Cajazeiras.

As circunstâncias do assassinato devem ser investigadas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), mas o mistério parece ser fácil de resolver para pessoas que moravam perto de “Tico”. Com a promessa de que não seriam identificados, vizinhos disseram ao Aratu On que ele estava dentro de uma casa que foi invadida na madrugada da última segunda-feira (23/9).

grupo suspeito, ainda de acordo com as testemunhas, parecia não estar preocupado em ser flagrado, já que invadiu outros imóveis em busca do alvo. Luís estava na casa de parentes, que fica na Liberdade, quando foi sequestrado. Ninguém sabe se ele estaria morando no local, mas a facção CP também chefia o tráfico de drogas na região, o que poderia estar dando “segurança” ao rapaz.

O corpo de “Tico Chicleteiro” foi levado para o Instituto Médico Legal de Salvador e liberado na manhã desta segunda-feira (24/9). O enterro estava programado para acontecer às 11h no Cemitério da Baixa de Quintas.

Policiais militares da 48ª Companhia Independente (CIPM/Sussuarana) garantiram ao Aratu On que o policiamento na região do Jardim Santo Inácio foi reforçado, inclusive com viaturas da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT/Rondesp Central) e da Patamo. A ideia é prevenir qualquer retaliação à morte de “Tico”. Até a publicação desta reportagem, o clima era de segurança no local.

“GUERRA”

Desde o início do ano, o CP e o Bonde do Maluco (BDM) brigam pelo comando do tráfico de drogas no Jardim Santo Inácio. Essa “guerra” já deixou mortos e feridos. Em março, por exemplo, dois homens foram assassinados na porta de um lava-jato. A população sustenta que o crime foi praticado por traficantes da Mata Escura, que cometeram o ataque para “demarcar território”.

 

*Aratu On