Prefeitos no interior da BA expõem carros oficiais sucateados em praça pública; entenda o caso

Ambulâncias, tratores, vans de transporte escolar e vários outros carros oficiais das cidades de Riachão do Jacuípe e Irará, no interior da Bahia, foram expostos em estado de sucata e inutilidade na terça-feira (12).

Em Riachão, cidade a cerca de 200 km distante de Salvador, o prefeito optou em expor os veículos em praça pública enquanto em Irará, fotos e vídeos circulam pelas redes sociais com os carros armazenados em uma garagem municipal.

Segundo o prefeito de Riachão do Jacuípe, Carlinhos Matos (DEM), que iniciou o mandato em 1º de janeiro, a situação que ele descreveu como “caótica” se deve à gestão do antigo mandatário. De acordo com Matos, muitos veículos têm menos de três anos de fabricação e estão sem condições de uso.

O ex-prefeito da cidade, Zé Filho (PSD), respondeu que as sucatas são de gestões anteriores e vários veículos novos foram comprados nos últimos quatro anos.

“Nesse vídeo que é mostrado, são exatamente carros deixados da gestão passada. Carro ficar danificado durante o tempo é normal. Nesse vídeo, são carros da gestão passada, inclusive, da Câmara de vereadores. Nós encerramos o mandato com 26 carros novos para servir ao município. Diferente do que nós encontramos”, afirmou o ex-prefeito, Zé Filho.

Já segundo a gestão atual, os carros apresentam fata de peças, pneus e até motores foram retirados dos veículos utilizados pelas secretarias municipais.

Irará

Em Irará, cerca de 140 distante da capital baiana, restos de tratores, caçambas e ambulâncias sucateadas foram encontrados em uma garagem municipal e também expostos em praça pública.

Nas imagens que circulam nas redes sociais, é possível ver os veículos em péssimo estado de conservação e um ônibus escolar sem os motores.

De acordo com o ex-prefeito, Juscelino Souza (DEM), os veículos danificados foram herdados da gestão anterior. Que era feita exatamente por Derivaldo Pinto (PT), que assumiu o Executivo da cidade em 1º de janeiro.

“O que mais me chama a atenção com a exposição dos veículos na praça é que essa herança maldita herdamos dele mesmo, há quatro anos atrás. Ele foi meu antecessor e ele quem deixou esses veículos sucateados”, afirmou.

Segundo Juscelino, o Município adquiriu 14 novos veículos durante o seu mandato.

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) disse que não há uma lei específica que trate dos bens públicos, embora os prefeitos saibam que esta é uma responsabilidade do Executivo Municipal e poderão responder caso não seja feita devido controle dos recursos.

Fonte: G1