Promotor fala de pássaro que teve pata amputada após criador retirar anilha a força, em Elísio Medrado

O promotor ambiental, Dr. Felipe Ranauro comentou caso de pássaro que teve pata amputada após criador retirar anilha a força, em Elísio Medrado. Ao repórter Antônio Carlos, o promotor relatou que recebeu a denúncia anônima de uma suposta criação de animais silvestres. Ao chegar na residência, a equipe encontrou os pássaros anilhados e outros sem anilha.

“Em um pássaro foi forçado um anilhamento e estava com a pata necrosada. Foi encaminhado para o centro de tratamento em Cruz das Almas, lá o veterinário constatou que era preciso amputar a pata do pássaro. O criador foi penalizado por maus tratos e posse ilegal de animais”, disse.

Segundo o promotor, para quem tiver interesse em criar esses animais, basta fazer um cadastramento junto ao IBAMA e receber anilhas, “Existe todo um procedimento legal, mas alguns preferem ir para o lado mais fácil e irregular. Infelizmente isso é uma prática recorrente, é uma cultura nociva ao meio ambiente”, pontuou.

No caso de Elísio Medrado, o promotor explicou que a pena para esse tipo de crime é de 3 meses a 1 ano. O caso foi encaminhado para o promotor responsável pelo município.