Salvador: Shoppings e comércio de rua podem funcionar na segunda-feira; praias permanecem fechadas

Seguindo o escalonamento pensado para a retomada das atividades comerciais em Salvador, o prefeito Bruno Reis (DEM) anunciou em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira, 16, a autorização para que shoppings e comércio de rua funcionem na próxima segunda-feira, 19.

De acordo com o prefeito, a medida foi tomada após pedido da Fecomércio para que as atividades comerciais não sejam prejudicadas já que na quarta-feira, 21, o setor não funcionará por conta do feriado de Tiradentes. No plano original, shoppings e comércio de rua podem funcionar de terça a domingo na capital.

Praias

O prefeito, presente em evento que entregou 850 cestas básicas a trabalhadores informais que atuam nas praias da capital baiana, voltou a afirmar que os números da pandemia em Salvador não permite autorizar a reabertura das praias, que ficam fechadas por pelo menos mais uma semana.

“Hoje a cidade amanheceu com seis pessoas aguardando leitos de UTI e oito de enfermaria. Assim que tivermos condições, vamos reabrir as praias, nem que seja por determinados dias da semana. Inclusive, estamos prorrogando todas as medidas adotadas em Salvador por mais sete dias”, afirmou.

Sobre a entrega das cestas básicas, o prefeito reforçou a necessidade do auxílio para os trabalhadores, 440 permissionários (antigos barraqueiros) e 383 baianas de acarajé, licenciados pela Semop, neste momento de restrição das praias de Salvador.

“Esta é uma ação voltada especificamente para este público que trabalha na orla e foi fortemente impactado pelas medidas de isolamento social com o fechamento das praias há mais de um mês. Esses trabalhadores já recebem o Salvador por Todos e devem voltar a receber o auxílio emergencial do governo federal. No entanto, a Prefeitura está fazendo esse esforço a mais neste momento, com a concessão de uma cesta básica para cada um destes trabalhadores, pois precisávamos dar esse apoio para garantir o sustento e pão de cada dia desses trabalhadores”, declarou Bruno Reis.

O chefe do Executivo municipal indicou ainda que continuará com a distribuição voltada para pessoas em situação de extrema pobreza, com apoio logístico do Exército. De acordo com dados do Cadastro Único (CadÚnico), há cerca de 23 mil pessoas na cidade que não estão recebendo o Bolsa Família ou que recebem apenas até R$100 através do benefício e que estarão aptas para o auxílio.

*Atarde