Moderna afirma que sua vacina é 94,5% eficaz, segundo análise preliminar da fase 3

A farmacêutica norte-americana Moderna anunciou, nesta segunda-feira (16), que sua candidata a vacina contra Covid-19, a mRNA-1273, é 94,5% eficaz na prevenção à doença, segundo dados iniciais do estudo de fase 3. Os dados são provisórios e ainda não foram publicados em revista científica.  Na prática, se uma vacina tem 90% de eficácia, isso significa dizer que a pessoa tem 90% menos chance de pegar a doença se for vacinada do que se não for.

A análise provisória da Moderna incluiu 95 participantes do ensaio que receberam um placebo ou a vacina. Destes, apenas cinco infecções ocorreram naqueles que receberam a vacina, que é administrada em duas doses com 28 dias de intervalo.

“Este é um momento crucial no desenvolvimento de nossa vacina candidata. Desde o início de janeiro, temos perseguido esse vírus com a intenção de proteger o maior número possível de pessoas ao redor do mundo. Sabemos que cada dia é importante. Esta análise provisória positiva do nosso estudo de fase 3 nos deu a primeira validação clínica de que nossa vacina pode prevenir contra a doença, incluindo casos graves”, disse Sne Bancetéphal, CEO da Moderna.

Com base nesses dados provisórios de segurança e eficácia, Moderna pretende pedir ao Food and Drug Administration (órgão regulatório americano equivalente à Anvisa) uma autorização de uso emergencial da vacina nas próximas semanas. A farmacêutica também planeja enviar pedidos de autorização a agências regulatórias globais.

Veja os principais pontos do anúncio:

  • A primeira análise incluiu 95 participantes com casos confirmados de Covid-19.
  • O estudo foi feito nos EUA e envolveu 30 mil participantes nos testes da vacina – metade recebeu placebo e a outra metade recebeu a vacina. Ao longo dos meses, 90 voluntários do placebo desenvolveram formas graves da Covid-19. Já entre os participantes que receberam a vacina, cinco deles desenvolveram o coronavírus, mas nenhum ficou gravemente doente. Segundo a farmacêutica, esse resultado aponta a eficácia de 94,5%.
  • Os dados ainda não foram publicados em nenhuma revista científica e estão sujeito a alterações.
  • A vacina é aplicada em duas doses. Os resultados de eficácia foram calculados a partir de duas semanas após a aplicação da segunda dose.
  • Segundo a farmacêutica, um estudo de eventos adversos indicou que a vacina foi bem tolerada, sem problemas significativos de segurança. Os efeitos foram leves ou moderados.
  • Com base na análise provisória, a Moderna pretende solicitar ao FDA o uso emergencial da vacina nas próximas semanas.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *