Pfizer tentou vender 70 milhões de doses de vacina ao Brasil em agosto

Um acordo apresentado pela farmacêutica Pfizer ao governo federal tentou vender 70 milhões de doses da vacina contra o novo coronavírus em agosto do ano passado ao Brasil. Apesar da tentativa, a negociação não foi adiante, conforme revelou a empresa em comunicado divulgado na quinta-feira (07).

“Vale reforçar que a Pfizer encaminhou três propostas para o governo brasileiro, para uma possível aquisição de 70 milhões de doses de sua vacina, sendo que a primeira proposta foi encaminhada pela companhia em 15 de agosto de 2020 e considerava um quantitativo para entrega a partir de dezembro de 2020”, afirmou.

Conforme a farmacêutica, os termos do acordo foram os mesmos apresentados a outros países que já iniciaram a campanha de vacinação. Os detalhes, contudo, não foram revelados por causa de um tratado de confidencialidade assinado entre a empresa com o governo brasileiro no final de julho.

“Países como Estados Unidos, Japão, Israel, Canadá, Reino Unido, Austrália, México, Equador, Chile, Costa Rica, Colômbia e Panamá, assim como a União Europeia e outros países, garantiram um quantitativo de doses para dar início à imunização de suas populações, por meio de acordo que engloba as mesmas cláusulas apresentadas ao Brasil”, completou.

Tanto o presidente Jair Bolsonaro, quanto o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, criticaram a vacina da empresa norte-americana. Ambos alegam que a Pfizer não se responsabiliza por qualquer efeito colateral. Nesta semana, Pazuello pediu um “tratamento compatível” com o Brasil que “amenize essas cláusulas”.

Fonte: Bahia.ba




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *