Sesab contradiz Ministério da Saúde sobre risco de apagão de seringas e agulhas na Bahia

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contrariou a informação enviada pelo Ministério da Saúde ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira, 13, de que a Bahia, ao lado de outros seis estados, correm o risco de ter apagão de seringas e agulhas.

De acordo com a Sesab, o estado possui 13 milhões de seringas e agulhas em estoque para iniciar a vacinação contra a Covid-19. O órgão estadual informou que adquiriu 19,8 milhões de seringas e agulhas extras, com a entrega de 4 milhões nos próximos 15 dias, 4 milhões em fevereiro e o restante nos meses de abril, maio e junho. “Este quantitativo é mais do que suficiente para a imunização dos grupos prioritários da campanha de vacinação e se contrapõe a informação equivocada do Ministério da Saúde enviada ao Supremo Tribunal Federal”, diz nota da Sesab.

A lista divulgada pelo Ministério da Saúde e entregue ao ministro Ricardo Lewandowski, do STF, inclui os estados da Bahia, Acre, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco e Santa Catarina. Os estoques, de acordo com a pasta, seriam insuficientes “caso houvesse a disponibilidade de 30 milhões de doses (da vacina)”.

*Atarde