Covid: paciente que morreu após 505 dias é caso mais longo da doença, dizem médicos

Médicos do Reino Unido que trataram paciente em hospital de Londres dizem que infecções persistentes ainda são raras
Covid: paciente que morreu após 505 dias é caso mais longo da doença, dizem médicos
Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo

Médicos do Reino Unido acreditam ter documentado a infecção por coronavírus mais longa já registrada entre os casos de covid — um paciente tratado por eles apresentou níveis detectáveis ​​do vírus por mais de 16 meses, ou 505 dias, no total.

O indivíduo, que não foi identificado, tinha outras condições médicas subjacentes e morreu no hospital em 2021.

Infecções persistentes como essa ainda são raras, dizem os médicos.

A maioria das pessoas elimina o vírus naturalmente, mas o paciente em questão tinha um sistema imunológico severamente enfraquecido.

Infecções crônicas como essas precisam ser estudadas para melhorar nossa compreensão da doença causada pelo coronavírus e dos riscos que ela pode representar, dizem especialistas.