“Todas as afirmações caluniosas serão interpeladas judicialmente”; diz Comandante Luziel sobre fala de vereador de Santo Antônio de Jesus

Nota de Esclarecimento
Senhores, bom dia, venho a público afirmar que as ações da Policia Militar e seus integrantes são sempre pautados na decência, na ética, na legalidade e na moralidade.
Todos os acontecimentos que envolvam nossos policiais (em quais quer esferas), e requeiram apuração dos fatos a nossa PMBA jamais se furtara em fazer acontecer.
Conforme ventilado em entrevista, nessa conceituada emissora, por um Edil de Santo Antonio de Jesus-BA, a PM se envolveu em dois episódios no primeiro onde uma viatura conduzia alimentos, no outro um crime passional que se deu na Praça Padre Matheus no dia da Eleição.
Ressalto que ambos os fatos foram apurados pela PMBA através de sua Corregedoria Geral. Constatou-se, pela apuração, que aconteceu o fornecimento de alimentos por um atacado local para o refeitório do 14º BPM, fruto de uma parceria onde a Prefeitura Municipal e a Associação Comercial forneciam os gêneros alimentícios para confecção do almoço diária fornecido aos Policiais empregados no serviço ordinário operacional. A condução deste alimento se deu através da viatura policial. Como realizado ate os dias de hoje pois a parceria ainda existe, não sabemos ainda por quanto tempo mas existe, e a Unidade continua sem um veículo administrativo despadronizado e para fazer tal condução dos gêneros alimentícios até hoje realiza tal procedimento em viatura padronizada pela atual responsável pelo aprovisionamento a Sub Tem Boechat. Friso ainda que o 14º BPM, a época era uma das únicas Unidades Operacionais que ainda fornecia alimentação aos seus policiais. Graças a essa parceria realizada em prol dos PM que residem foram do município e portanto já agregam despesas com seus deslocamentos.
A despeito da fatalidade ocorrida no dia da eleição na praça Pe Mathues também foi apurada, e quere forçar a existência de um homicídio ao fato de no momento do disparo e ao lado da homicida deveria ter policiais militares é quase impossível. O policiamento estava nas imediações da praça, um grupo de policiais que trabalharam durante o dia desde as 5h da manha fora liberado por contarmos com a uma equipe de policiais que reforçavam o evento. Foi autorizada pelo Coronel Cmt do policiamento nas eleições, que entendeu a nossa politica de valorização profissional e observando que a substituição do efetio não sofreria o processo de continuidade. Fatores outros como o fato da Policia não poder esta presente em todos lugares ao mesmo tempo, bem como a impossibilidade de se evitar um homicídio passional, contribuíram para a fatalidade. O fato é que toda a apuração também foi realizada pela PMBA através da Corregedoria Geral e constatou-se o que evitamos.
Por fim, toda essas afirmações caluniosas contra o então comandante da Unidade estão sendo compelidas e serão oportunamente interpeladas judicialmente onde todos os envolvidos ( pessoa física e ou jurídica), por certo serão alcançados.

Luziel Andrade Oliveira