Aulas em SAJ só retornarão após vacinação completa, diz representante da APLB

Imagem: Reprodução/Tribuna do Recôncavo

O sindicato dos professores da Bahia ameaça uma greve estadual caso seja mantido o retorno das aulas da rede pública e privada de Salvador. O prefeito de Salvador, Bruno Reis, anunciou a volta das aulas no próximo dia 3 de maio, de forma semipresencial.

De acordo com Rui Oliveira, presidente da APLB no estado, no dia 03 de maio, data prevista para o início das aulas na capital baiana, os servidores da educação irão fazer atos de protesto nas cidades e se não houver recuo por parte do governante, será iniciada uma greve geral.

Em entrevista ao Programa do Valente nesta segunda (26) a professora Jucilane Barreto, representante da APLB em Santo Antônio de Jesus disse que vê de forma irresponsável um retorno sem que todos os servidores da educação sejam imunizados. Conforme a sindicalista, não houve um preparo, em relação as condições sanitárias nas escolas, para que se tenha no mínimo, controle higiênico.

“Professores e alunos estão sendo usados como cobaia. Existem escolas em nosso município que não tem suporte para enfrentar isso tudo. Irá faltar papel toalha, álcool em gel. Faltará o básico”, expôs.

Em relação a vacinação dos servidores em Santo Antônio de Jesus, Jucilene informou que existe um indicativo por parte da gestão municipal para que as aulas só retornem quando houver vacinação completa.