6 de maio, Dia do Psicanalista – por Gilnês Sampaio

“Não somos apenas o que pensamos ser. Somos muito mais. Somos também o que lembramos e aquilo de que nos esquecemos. Somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos, os impulsos a que cedemos… sem querer”. (Freud)
Os sinais freudianos da disparidade emocional entre o desejo e a vida real, ou a frequente repulsa à própria realidade existencial, só a psicanálise é capaz de curar; desde que a palavra “cura”, seja entendida como a capacidade da inteligência humana para compreender a sua patologia e fazê-la aliada da vida e não companheira da morte, que nasce quando brigamos com a vida.
Freud revelou que cada pessoa humana pode descobrir dentro de si o alimento para viver conscientemente e em paz.
Olhar para o seu mundo interior, buscar as suas influências, separar o que é seu e o que veio do outro.
Esse é o caminho da libertação para viver melhor e mais feliz.
Parabéns aos Psicanalistas!