Vitória volta a jogar mal, perde do Londrina no Barradão e se complica

Em confronto direto contra a zona de rebaixamento da Série B, o Vitória recebeu o Londrina, na noite desta sexta-feira, 18, no Barradão, e terminou derrotado por 1 a 0 no jogo que foi válido pela 30ª rodada da competição nacional. Além da partida, o Rubro-Negro perdeu uma posição na tabela, ao ser ultrapassado pelo próprio Tubarão.

O Vitória agora ocupa o 16º lugar, o primeiro fora do Z-4, com 33 pontos. A rodada da Série B ainda segue até domingo, mas o Leão não corre o risco de voltar ao grupo dos quatro últimos porque tem mais triunfos que o Vila Nova, único time que ainda pode igualar a pontuação rubro-negra nessa 30ª rodada.

Geninho e seus comandados agora terão a semana cheia para trabalhar de olho na Ponte Preta, adversário do Leão no dia 27 desse mês.

Visitante recuado

O jogo desta sexta começou difícil de ser assistido. Foram pouco mais de vinte tenebrosos minutos no Barradão. Nenhuma das equipes conseguia criar jogadas de perigo e a bola era maltratada com chutões e divididas a todo momento. Enquanto isso, os goleiros praticamente só faziam figurações debaixo das traves.

A primeira chance real de gol só foi aconteceu aos 21 minutos. O problema é que a conclusão do lance seguiu o ritmo do jogo e foi de doer os olhos. Felipe Garcia enfiou a bola entre os defensores do Londrina e encontrou Jordy Caicedo sozinho. O camisa 19 teve liberdade para invadir a área e escolher o que fazer, mas finalizou em cima de César e ainda viu a bola tocar em seu braço no rebote.

O lance ao menos animou os rubro-negros, que passaram a ser mais dominantes em campo. Aos 25 Wesley fez boa jogada pelo lado esquerdo do ataque, driblou o marcador com estilo e chutou na rede pelo lado de fora.

A medida que o tempo passava, a bola ficava cada vez mais nos pés dos jogadores de vermelho e preto. A dificuldade dos mandantes era conseguir superar a forte marcação do Tubarão, que se protegia com os dez jogadores de linha no campo de defesa.

A velocidade de Caicedo era a arma que melhor funcionava para o time do Vitória levar a melhor sobre a marcação. Aos 35 minutos o atacante ganhou dos defensores na corrida mais vez e foi travado pelo goleiro César na hora de concluir o lance.

Fonte: A Tarde