Baiana Adriana Araújo defenderá título mundial no Boxing For You

Adriana Araújo defenderá o título mundial (Foto: Mario Palhares/Divulgação)

Adriana Araújo fará sua primeira defesa de título mundial no dia 29 de fevereiro. A pugilista baiana enfrentará a venezuelana Estheliz Hernandez no próximo Boxing For You, na Arena de Lutas, em São Paulo, valendo o cinturão do mundial silver da categoria super-leve (até 63,5 kg) do Conselho Mundial de Boxe.

Será o co-evento principal da noite, que também terá Esquiva Falcão contra o argentino Jorge Daniel Miranda. O canal FoxSports transmitirá o card completo.

A soteropolitana faturou o título em outubro passado, quando ganhou o combate contra a argentina Claudia Andrea Lopez por decisão unânime (100 a 89, 100 a 89 e 99 a 90) no Boxing For You 7. No cartel da baiana, estão cinco vitórias em cinco lutas profissionais. A primeira foi em 2017, quando derrotou Elaine Maria de Albuquerque.

“Minhas expectativas são as melhores, eu já conheço a minha adversária do boxe olímpico, ela lutava na categoria 57kg, tem um estilo de luta bem parecido com o meu, mas eu tenho um diferencial e vou usar isso contra ela, estou bem, treinando duro aqui em Salvador (BA) e com certeza isso me levará ao título principal”, disse Adriana.

A baiana, aliás, vem treinando desde agosto com o boxeador Robenilson de Jesus, que participou de três olimpíadas (2008, 2012 e 2016).

“Desde quando saiu a data do Boxing For You, montei uma planilha de treino para a defesa do título baseado no que precisamos. No camping de treino dela, serão 8 sparrings. Ela estará pronta no dia 29 para dar mais uma alegria ao povo brasileiro. E se manter firme para o cinturão mundial Regular”, afirmou Robenilson. Técnico da pugilista, Rangel Almeida está impossibilitado de treiná-la por problemas de saúde.

Sobre a oponente, Estheliz Hernandez, Adriana fez elogios. “Já presenciei algumas lutas dela no boxe olímpico, lutando pela seleção venezuelana, é uma atleta que sabe boxear, tem um estilo parecido com o meu, gosta de trabalhar no contra golpe. Mas ainda não vi como profissional – apesar de ser boxe, são esportes diferentes. Eu tenho a força a meu favor, posso usar golpes duros no corpo dela, é como eu quero começar o início da luta contra ela”.

Já a rival prometeu um combate bem disputado. “Será uma boa luta, estou me preparando o máximo para esse compromisso. Minha oponente é muito boa, é uma boxeadora muito forte e tenho certeza que será uma boa luta”, falou a venezuelana, que tem seis lutas e seis vitórias no cartel.

*Correio