Justiça determina que goleiro Bruno use tornozeleira eletrônica

Após pedido do Ministério Público do Acre (MP-AC), o juiz da Vara de Execuções Penais, Hugo Torquato, determinou que o goleiro do Rio Branco-AC, Bruno Fernandes, use tornozeleira eletrônica durante o cumprimento de sua pena em regime semiaberto no estado, inclusive durante treinamentos e jogos do Estrelão, de forma ininterrupta. A decisão foi divulgada nesta segunda-feira (7).

A decisão leva em consideração o fato que todos os reeducados em regime semiaberto no Acre usam o equipamento eletrônico. O goleiro foi condenado a 20 anos e 9 meses de prisão pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samúdio e pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho.
– Os reeducandos no regime semiaberto no Acre usam tornozeleira eletrônica. Outros estados não sei, alguns usam e outros não, mas aí vai de cada estado. No Acre usa. Não poderia ser diferente dele, porque ele não é melhor que ninguém, não é porque ele é famoso que não vai colocar – explica o promotor de justiça Tales Fonseca Tranin, da 4ª Promotoria Criminal de Execução Penal e Fiscalização de Presídio.

De acordo com Tales Tranin, Bruno deverá começar a usar tornozeleira eletrônica assim que for intimado pela Justiça. Se os advogados de defesa do goleiro comprovarem que há impossibilidade de usar o equipamento durante treinamentos ou jogos, o pedido será analisado.

– Caso a defesa comprove que na hora do jogo, ou na hora do treino, haja alguma impossibilidade de jogar ou treinar com a tornozeleira, vai ser analisado a possibilidade da retirada. Mas, por hora, a decisão é que ele use a tornozeleira direto – destaca.
O promotor também cita um precedente que aconteceu no Campeonato Escocês, na temporada 2018. Na oportunidade, Paul McGowan, do Dundee United, da Escócia, jogou com tornozeleira eletrônica por estar em liberdade condicional.
Fonte: GE/Globo.com




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *