Formiga não irá renovar com o PSG e declara que gostaria de voltar a jogar no Brasil

Foto: Divulgação / PSG

Prestes a completar quatro temporada jogando no Paris Saint Germain, a meio campo Formiga decidiu que não irá renovar com o clube francês e ficará disponível no mercado da bola. Em entrevista ao UOL Esportes, a baiana declarou que seu desejo é voltar a jogar no Brasil e investir nos estudos para ser uma futura treinadora.

“Na temporada passada, já ficamos nesse renova, não renova [com o PSG]. Mas era em meio à pandemia, então, resolvi ficar porque eu não tinha certeza de como o futebol brasileiro estaria. Esse ano, fomos conversar e eu já falei que tinha o interesse de voltar ao Brasil, realmente meu ciclo se encerra e espero que seja de uma forma positiva”, declarou a jogadora.

Em busca do primeiro título francês com a atual equipe, o contrato de Formiga se encerra em maio. Atualmente, o time parisiense é líder na tabela do campeonato nacional com 43 pontos, seguido do Lyon, com 42. A atleta declarou que, antes de pensar onde seguirá sua carreira, está focada em ser campeã e acumular mais um título pela equipe, além da Copa da França.

Apesar de já ter recebido novas propostas, a jogadora baiana, de 43 anos, ainda não decidiu seu futuro. Entretanto, ela destaca que gostaria de voltar ao Brasil, mas que se optar por assinar com um outro time estrangeiro, o contrato não deve ser longo.

“Minha ideia é voltar para o Brasil agora, mas eu já tive propostas de clubes dos Estados Unidos em outro momento e, se acontecer de novo, vamos analisar. Mas se eu acabar indo para outro país, não será um contrato longo, porque quero estar o quanto antes no Brasil para jogar mais uns dois anos e fazer os cursos da CBF pensando na minha continuidade como treinadora”, explicou Formiga.

A atleta iniciou a carreira no São Paulo e não escondeu o desejo de retornar ao clube paulista que alavancou sua carreira no futebol entre 1997 e 2000. “Tenho carinho porque é um clube desse tamanho que já naquela época não fez descaso do feminino para o masculino, deu assistência, deu tudo o que precisávamos. Para muitos não era nada, mas o São Paulo nessa época deu espaço para que mulheres praticassem esportes sem preconceito, e hoje muitos clubes trabalham assim”, comentou.

Formiga ainda mencionou outras agremiações onde gostaria de jogar num possível retorno ao Brasil, como Palmeiras, Santos, São José e Portuguesa.

“O sonho de toda atleta é estar em um time com condição de ganhar campeonato. Mas se eu parar num projeto que ainda está cru, trabalhar o dobro e esse clube subir é gostoso também, não acho ruim. Minha alegria é estar em campo”, finalizou.

*BN