Redes sociais excluem mensagens racistas contra jogadores ingleses após derrota

Marcus Rashford lamenta pênalti perdido contra a Itália
Foto: Robbie Jay Barratt – AMA/Getty Images

As mensagens discriminatórias e racistas recebidas por alguns jogadores da seleção inglesa após a derrota na final do Euro 2020 contra a Itália, na disputa de pênaltis, receberam um repúdio generalizado nas últimas horas.

O próprio primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Boris Johnson, condenou as mensagens racistas nas redes sociais dirigidas a alguns dos jogadores da Inglaterra após a final perdida.

“Este time da Inglaterra merece ser elogiado como heróis, não abusado racialmente nas redes sociais”, escreveu Johnson no Twitter.

“Os responsáveis por este terrível abuso deveriam ter vergonha de si mesmos”, acrescentou Johnson.

O prefeito de Londres, por sua vez, chamou o ataque sofrido por alguns jogadores de “repugnante” e pediu às empresas de mídia social que tomem medidas imediatas para “prevenir esse ódio”.

“O abuso racista de qualquer tipo é repugnante e não será tolerado dentro ou fora do tribunal”, tuitou Khan.

Milhares de mensagens com ataques racistas foram deletadas nas redes sociais

O Twitter disse à CNN nesta segunda-feira que apagou mais de 1.000 tweets e “suspendeu permanentemente várias contas” após abusos racistas direcionados a alguns jogadores da Inglaterra, após a derrota na final do Euro 2020 no domingo.

Um porta-voz do Twitter forneceu à CNN a seguinte declaração: “O abominável abuso racista dirigido a jogadores da Inglaterra na noite passada não tem absolutamente nenhum lugar no Twitter.”

“Nas últimas 24 horas, por meio de uma combinação de automação baseada em aprendizado de máquina e revisão humana, excluímos rapidamente mais de 1.000 tweets e suspendemos permanentemente várias contas por violar nossas regras, a grande maioria das quais detectamos proativamente usando a tecnologia.”

“Estamos engajados de forma proativa e continuamos a colaborar com nossos parceiros em toda a comunidade do futebol para identificar maneiras de resolver coletivamente esse problema e continuaremos a desempenhar nosso papel para conter esse comportamento inaceitável, tanto online quanto offline.” acrescentou a declaração.

O Facebook, dono do Instagram, disse à CNN que “removeu comentários e contas” que tinham o objetivo de abusar dos jogadores da Inglaterra e ressaltou estar “comprometido em manter nossa comunidade protegida de abusos”.

“Ninguém deveria sofrer abusos racistas em lugar nenhum, e não queremos isso no Instagram”, dizia o comunicado.

“Na noite passada, removemos prontamente comentários e contas visando jogadores de futebol da Inglaterra e continuaremos a tomar medidas contra aqueles que quebram nossas regras.”

“Ninguém resolverá este desafio da noite para o dia, mas estamos comprometidos em manter nossa comunidade protegida de abusos”, acrescentou o comunicado.

 

*CNN