Rodallega faz golaço de bicicleta, mas defesa falha e Bahia empata na Fonte Nova

Foto: Ag. A Tarde

Golaço de bicicleta, gols, belas defesas dos goleiros, partida muito movimentada. O retorno do Bahia à Arena Fonte Nova tinha tudo para ser perfeito, não fossem os vacilos de Nino Paraíba e Lucas Fonseca no lance que originou o gol de empate do Red Bull Bragantino, na noite deste sábado, 18, no 1 a 1, em partida válida pela 21ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Tricolor chegou aos 23 pontos, e subiu, provisoriamente, para a 14ª colocação na tabela. Enquanto o Bragantino chegou aos 33 e se manteve no 5º lugar.

O gol do Esquadrão foi marcado pelo colombiano Hugo Rodallega, uma verdadeira pintura. O atacante mandou um bicicleta para abrir o placar. O Massa Bruta empatou com o atacante Ytalo.

O Bahia volta a campo no próximo domingo, quando visita o Internacional, no Beira-Rio, às 16h. Já o Bragantino encara o Fluminense, no Maracanã, também às 16h.

O duelo começou com as duas equipes com estratégias bem ofensivas e se lançando ao ataque. Dessa forma, sobrou muito espaço para Bahia e Bragantino trabalharem a bola em velocidade, tentar triangulações e rápidos contra-ataques a todo momento.

O trio de ataque 100% gringo do Tricolor, formado por Óscar Ruíz, Isnaldo e Rodallega, foi para cima da defesa do Massa Bruta em busca do gol e deu trabalho para os defensores desde o primeiro minuto de partida.

Mas o primeiro lance de perigo do confronto foi do RB Bragantino. Aos 8 minutos, Cuello recebeu pela direita e chutou colocado, de cobertura. O goleiro Mateus Claus se estiou todo e tocou na bola, que explodiu no travessão e saiu pra escanteio.

Pouco tempo depois, ambas equipes diminuíram o ímpeto ofensivo, passaram a se estudar mais e o jogo perdeu muita velocidade. Mais pegado e com menos espaços, as chances de gol se tornaram bastante escassas.

Uma das poucas oportunidades foi do Massa Bruta. Aos 38, Aderlan achou Jadsom dentro da área. O volante recebeu de costas para o gol, girou e mandou uma bomba. Atento, Claus fez boa defesa.

O Bahia, que com muita dificuldade no setor de criação, conseguiu encaixar um contra-ataque aos 42, numa boa trama entre Daniel e Isnaldo, que abriu pra Nino. O lateral cruzou na área, Rodallega tocou para traz e Mugni chutou de primeira, mas a zaga cortou e impediu o gol tricolor.

Óscar Ruíz também teve boa chance em chute de primeira dentro da área, mas parou no goleiro Cleiton.

Golaço e vacilo

As duas equipes voltaram sem mudanças para a segunda etapa, mas o Bahia voltou com uma postura diferente e mais ofensiva, com as linhas um pouco mais altas.

E logo aos 4 minutos quase abriu o placar. Após cruzamento na área, Óscar Ruíz testou no contrapé de Cleiton, mas o goleiro foi ágil e conseguiu fazer linda defesa, na sobra, Rodallega disputou espaço com a defesa e não conseguiu finalizar a gol.

Sem conseguir infiltrar na defesa do Bahia, o Bragantino arriscou de fora, com Ytalo, mas a bola saiu à esquerda do gol de Mateus Claus.

Com a confiança lá em cima, o colombiano tentou surpreender o goleiro Cleiton e chute de antes do meio de campo. Mas a bola passou por cima do gol do Massa Bruta.

Rodallega não conseguiu do meio de campo, mas na sequência, aos 16 minutos fez um golaço de bicicleta. Ess foi o quinto dele no Brasileirão, em sete partidas. Bahia cobra escanteio curto e Nino Paraíba cruzou para área. Rodallega, no segundo pau, acertou um lindo voleio, sem chances para Cleiton, e abriu o placar. Golaço do colombiano.

Mas o Massa Bruta não se abateu e respondeu pouco tempo depois. Aos 24, Eric Ramires cruzou para Cuello, que tocou para o meio. Ytalo dominou, limpou e bateu forte para empatar o jogo. Lucas Fonseca falou feio na jogada ao furar no lance.

O time paulista se empolgou e quase virou aos 33. Helinho driblou e chutou da entrada da área. A bola desviou na zaga e quase enganou Claus. O goleiro tricolor fez uma defesa de puro reflexo.

*A Tarde