Ronnie Lessa continuará preso em presídio federal de segurança máxima em Campo Grande

Foto: reprodução/Poder360

O ex-policial militar Ronnie Lessa, acusado de matar a vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes em 2018, continuará preso no presídio federal de segurança máxima de Campo Grande. A decisão foi tomada pelo juiz Luiz Augusto Iamassaki Fiorentini, da 5ª Vara Federal da capital sul-mato-grossense, na última quarta-feira (3).

No dia 2 de abril, a Justiça do Mato Grosso do Sul havia determinado a transferência de Lessa de volta para o Rio de Janeiro em até 30 dias. No entanto, a decisão foi revogada pelo juiz Fiorentini, que determinou a permanência de Lessa em Campo Grande até 21 de março de 2025.

O juiz Fiorentini reconsiderou a decisão de transferência após ser informado de que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) já havia determinado, em 19 de março, a prorrogação da permanência de Lessa no presídio federal de Campo Grande por até três anos.

Em sua decisão, o juiz Fiorentini destacou que “decorrido 1 ano da última decisão, verifico que os motivos permanecem rígidos para a manutenção do acusado, já pronunciado, em presídio federal de segurança máxima”.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia