Estudo compara risco entre cigarros comuns e os eletrônicos

A lot of cigarettes.

Um estudo britânico apontou que fumantes crônicos que trocaram os cigarros por vapes (os cigarros eletrônicos) tiveram uma melhora significativa nos marcadores de saúde do coração em apenas um mês, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares.

“A troca de cigarros por vapes resultou em uma melhora média de 1,5% em apenas um mês”, destacou Jacob George, professor de medicina cardiovascular e terapêutica na Universidade Dundee (Reino Unido), em um resumo sobre o estudo, publicado na revista da Associação Americana de Cardiologia. “Para contextualizar: cada melhoria percentual na função vascular resulta em uma redução de 13% nas taxas de eventos cardiovasculares, como ataques cardíacos”.

Jacob enfatizou, no entanto, que o estudo analisou especificamente o vape comparado ao tabagismo, que causa doenças cardiovasculares e câncer de pulmão, entre outras enfermidades. “É fundamental enfatizar que os cigarros eletrônicos não são seguros , apenas menos prejudiciais do que os cigarros quando se trata de saúde vascular”, sublinhou George. “Eles não devem ser vistos como dispositivos inofensivos para não-fumantes ou jovens.”

Nos últimos meses, foram registrados mais de 2 mil casos de doenças pulmonares e 40 mortes relacionadas aos cigarros eletrônicos . Especialistas do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) atribuem os episódios à presença do THC — o componente da maconha responsável por seus efeitos alucinógenos — e ao acetato de vitamina E, que seria uma potencial toxina ligada a danos pulmonares.

Especialistas britânicos em toxicologia afirmaram no mês passado que as doenças relacionadas ao vape eram provavelmente ” um fenômeno específico dos EUA “, e não havia evidências de um surto semelhante no Reino Unido ou em outros lugares onde os produtos suspeitos não eram amplamente utilizados.

Fonte: iBahia