PRF registra redução de acidentes e mortes nas rodovias federais da Bahia no 1º trimestre

Foto: Divulgação / PRF-BA

O primeiro trimestre de 2021 terminou com uma redução de 8% no número de acidentes ocorridos nas rodovias federais que cortam a Bahia. Além disso, todos os índices relativos à violência no trânsito como a quantidade de feridos e óbitos sofreram reduções.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os dados comparativos entre os meses de janeiro a março deste ano com o mesmo período do ano passado mostram uma diminuição de 15% nos acidentes graves (quando resultam em, pelo menos, um óbito ou ferido gravemente); 15% no número de feridos graves; e 11% no cômputo de acidentes com mortes.

Em 2020, o número de acidentes foi de 818, contra 753 em 2021 (-8%). O número de mortos reduziu de 129 em 2020 para 115 em 2021 (-11%).

O comparativo trimestral de 2020 e 2021 aponta que, dentre os principais tipos de acidentes mais registrados nas estradas baianas destacam-se a colisão traseira, a colisão frontal e a colisão transversal. Houve decréscimo de 15%, 14% e 27%, respectivamente, de um ano para outro.

Nesse mesmo período, no que se refere aos tipos de veículos que mais se envolveram em acidentes estão os veículos de carga, os automóveis e as motocicletas.

As Brs 116, 101 e 324 lideram, nessa ordem, o ranking das rodovias com os maiores números de acidentes registrados nas estradas federais da Bahia. Entre as infrações mais constatadas pelos PRFs estão: transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20%, ultrapassar pela contramão linha de divisão de fluxos opostos, transitar em velocidade à máxima permitida em mais de 20% até 50%, deixar o condutor de usar o cinto de segurança e dirigir veículo sem possuir CNH/PPD/ACC.

Segundo a PRF na Bahia, estratégias de fiscalização e intensificação em ações educativas contribuíram para os resultados positivos.