“Um xingamento do presidente para mim é elogio”, diz jornalista atacada por Bolsonaro

A jornalista Driele Veiga, que foi atacada pelo presidente Jair Bolsonaro na manhã desta segunda-feira (26), disse ao Metro1 que está tranquila com o ocorrido. “Um xingamento do presidente para mim é um elogio”, afirmou.

Driele foi chamada de “idiota” ao questionar o presidente sobre a foto na qual ele aparece ao lado de um cartaz escrito “CPF Cancelado”, termo utilizado por criminosos e milícias armadas. “Você não tem o que perguntar não? Deixa de ser idiota”, disse o Bolsonaro, durante coletiva no interior da Bahia.

A jornalista, que no momento do ataque estava ao vivo no programa QVP, comandado por Casemiro Neto, disse ainda que já esperava as ofensas. “Já imaginava que ele teria essa atitude. Não me surpreendeu”, afirmou ao lembrar dos ataques do presidente à jornalista Patrícia Campos Mello.

“Só para lembrar que essa não é a primeira vez que o presidente faz isso com a imprensa. A jornalista Patrícia Campos Mello foi ameaçada de morte e teve a família perseguida. Escreveu o livro “A Máquina do Ódio” onde relata sobre os ataques dele aos jornalistas”, escreveu em publicação no Instagram.

O ex-prefeito ACM Neto, atual presidente nacional do partido Democratas, prestou solidariedade à jornalista. “Sei da sua seriedade, competência e educação. É fundamental que, em uma democracia, o presidente da República compreenda e respeite o papel da imprensa”, comentou Neto na publicação em que Driele se posicionou sobre o ocorrido.

*M1